Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Pensamento do dia

...Oh se faz favor queria uma boa dose de praia e 3 meses de férias.

 

 

sinto-me: cansada da monotonia
música que me está a dançar na cabeça: Selfish love - Pedro Cazanova
publicado por sombra esquecida às 19:20
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

Música do dia

 

Ainda te amo
 
Conta-me a história que me contaste uma vez
tento recordá-la quando surgem os porques
naquela altura a lua trazia-me mais certeza
o tempo vai passando mas não muda a tristeza
quero ouvir de novo as palavras que sussurraste
relembrar-me dos segredos que me confias-te
eu continuo o mesmo, mesmo quando tu me ignoras
será que hoje em dia tu por mim ainda choras
a inocência que me davas era singular
não sei qual foi de nós o primeiro a mudar
fazes-m visitas, mas só temporariamente
quem me dera que voltasses e ficasses para sempre
Mas muitas vezes a tua vontade é pouco certa
á noite com esperança deixo a porta mais aberta
o que é que se passou connosco diz-m por favor
não é por acaso que ainda te trato por amor
porque é que não percebes que estou a ficar mais fraco
se não me queres dar um beijo dá-me ao menos um abraço
e diz-m que está tudo bem, como antigamente
quando passávamos tardes a olhar frente e frente
eu sei que posso ser ingrato naquilo que escrevo
e que as minhas atitudes só refletem o meu medo
de te perder e de te ver sem te poder tocar
mas para mim podias tentar a voltar acreditar
o que é que não gostas em mim que eu não póssa mudá-lo
tenho esse poder mas não sei utilizá-lo
tenho uma só razão para que a vida seja bela
a partir da meia-noite olha para a minha janela
 
(Conta-me a história mais linda)
Conta-me a história mais linda
(Que me contas-te uma vez)
Que me contas-te uma vez´
(em voz baixinha)
Em voz baixa, sussurrando no ouvido
(Que pode ser a última vez)
Pode ser a última vez..
 
A saudade aperta e não dá para ignorar
a dor fica cá dentro como uma ferida por sarar
hoje recordo bons momentos que contigo passei
mas a tua partida foi algo que nunca imaginei
mesmo com o tempo passando os sentimentos são iguais
se calhar quando desabafei já foi tarde de mais
faço da solidão meu companheiro diáriamente
quando sonho que voltaste e ficaste para sempre
quando partiste simplesmente ficou um vazio cá dentro
mas na mesma distância mudou o meu sentimento
as horas passam mas os dias parecem eternos
quantas lágrimas ficaram nas folhas destes cadernos
houve tanta coisa que ficou por dizer
duvido que compreendas aquilo que me faz mais sofrer
a mágoa que cá dentro carrego sempre comigo
dava tudo para voltar a rever o teu sorriso
se calhar tenho culpa por ter saído calado
mas tinha medo de tentar e sair mais magoádo
és tudo para mim, fonte da minha ispiração
tudo aquilo que sonho, talvez uma simples ilusão
 
Refrão
 
Houveram tantas coisas que ficaram por ser ditas
tantas lágrimas que chorei em forma de tinta
olho-te com a mesma paixão com que te olhava dantes
para ti já fui eterno, mas apenas por instantes
durante meses seguidos foste tu a minha musa
mas o medo de te perder é quilo que mais me assusta
ao me lembrar de ti ganho forças para lutar
e encarar a vida injusta que tenho de enfrentar
se te desiludi peço desculpa mas é estranho
não imaginas nem metade do amor que tenho
és o ponto final que termina as minhas tardes
o ponto de exclamação que dá vida ás minhas frases
adormeço a pensar em ti e acordo contigo no pensamento
imaginando que regressas a qualquer momento
a esperança não morre quando acordo da fantasia
reencontrar-te outra vez era tudo o que eu queria
se soubesses tudo aquilo que eu fiz por tua causa
a forma é diferente mas a alma é a mesma
estás sempre calada mas eu estendo-te a mão
e por momentos passo para outra dimensão
para o mundo diferente que um dia sonho encontrar
para ter-te do meu lado sempre que eu precisar
nos momentos difíceis estejas lá para me apoiar
mas a esperança que guardo é o que me faz acreditar
no mundo que não me aceita por muito que eu tente
és o meu refúgio, carinhosa e sorridente
se te perder só espero que me encontres um dia
mas até lá...ainda te amo (poesia)
 
Ainda te Amo
 
Conta-me a história mais linda
que me contas-t uma vez
conta-me em voz baixinha
que pode ser a última vez
 
São horas de adormeçer
o sono tarda a chegar
conta que após o esquecer
quando á noite me deitar
publicado por sombra esquecida às 14:50
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Domingo, 24 de Maio de 2009

Pensamento do dia

 

 

 

É sempre tão bom rever-te. 

Especialmente quando estavam todas a probabilidades contra isso.

3 meses já era tempo demais.

publicado por sombra esquecida às 16:55
link | partilhar palavras | adicionar aos tais

Uma história de um qualquer alguém III

 

Naquele bar semi-vazio em mais um patético sábado à noite ela engolia sorrisos postiços e silêncios amargos, que não dissolviam no estômago. Era tão cansativo sobreviver de fachadas, quando tudo o que tinha no peito guardado era um saco pesado de solidão azeda como fel e as palavras por dizer ardiam na garganta, sufocavam, asfixiavam, roubavam toda a sanidade emocional porque às vezes, os sentimentos tem destas coisas quando não temos em nós a capacidade de os exteriorizar.

Para ela o mundo era quadrado com varandas de aparências.

E de que adiantava rir ou fazer piadas, se o espirito vageava perdido num desatino exestencial.

Saturada de estar ali feita fantoche humano de duas caras a consumir momentos ocos, ela cronometrava o tempo numa contagem decrescente para a hora de fugir para longe daquele lugar de baruho e conversas paralelas.

Ali ela não era ela, era quem fingia ser.

Precisava de assumir o seu papel, atingir o seu patamar de superioridade no grupo dos que se acham mais e melhores. Mas ela não era assim.. era frágil, humana, sentimental e cheia de problemas a precisarem de solução urgente.

Olhava em volta e advinhava em cada rosto dois lados do mesmo ser, todos (salvo raras excpeções) ocultavam o seu lado lunar, o seu lado mais negro, querendo fazer tansperecer emoções que não sentem. Gente que acredita ser uma raça superior só por manter distâncias confortaveis, ou por fazer jogos desumanos com os sentimentos alheios, jogos de poder que no final de contas só os desvalorizam enquanto pessoas.

Era tão aborrecido suportar com o libido dos rapazes que enquanto camuflavam o desejo  na mais perfeita mascara da amizade a sondavam inquietos tentando a aporximação e para a jovem sobrava sempre a mesma parte da história enxotá-los como às moscas.

Eles continuavam com conversas que se assemelhavam a ruídos irritantes, uma espécie de zumbidos, aos quais lhe apetecia responder num grito estridente o quanto amava outro ser  e que isso a preenchia por inteiro, queria também explicar-lhes que uma entrega carnal para ela (pelo menos) não se tratava de um desporto, ou de um hobbie. Sexo não era para si como uma ida ao ginásio, implica tantas outras coisas, tipo sentimentos de uma dimensão incalculavel. E sentimentos não só palavras soltas que se dizem na hora, são emoções que se levam pra vida.

A uma dada altura tentava somente manter um dialogo ocasional com a amiga do lado enquanto que no mais profundo de si, viajava longe proncurando entender qual a essência da sua existência, estava ali naquele lugar mas não encontrava satisfação possivel com isso, preferia até estar em casa, no sossego do lar,  deitada no sofá a ver tv.

A noite parecia tão despida de si, sem valor, era monotona. Interrogava-se se seria sempre assim ou se a presença dum determinado jovem faria a diferença. Mas não num acreditava que um simples humano altera-se o ambiente ou tivesse tanta importância no seu estado espirito.

Continuou com as suas dúvidas existências até que as respostas a todas as perguntas entrou na sala de passos apertados, olho brilhante e rosto iluminado, era como anjo a entrar de mansinho na confusão dos seus pensamentos.

De repente tudo era claro, tudo era fácil e ameno.

Quando a encarou olho no olho ela pode senti-lo não por um gesto palpável ou por ele lhe dar em sinais um mapa que a levasse até ao conhecimento perfeito do que lhe fazia bater o coração dele.

Bastou a intensidade com que o fez ,quando enterrou os olhos no sorriso dela, ele puxou lhe a alma para si. Ela sentia-se nua em praça pública, sentia-se exposta por ter saído for do corpo somente para escutar mais de perto aquele batimento cardíaco.

Ela imóvel esperou que a sua alama regressasse ao seu corpo e quando a sentiu de volta, estava mais leve, mas suave, e nesse momento ela pressentiu que ele era tudo para si, tinha nascido para ele e por ele.

Peças do memso puzzle que se encaixam numa inreal sintonia.

Sim o ambiente mudou pelo menos para si, já tudo valia a pena.

As posturas que as pessoas assumiam já não a incomodavam do memso jeito e com  ele vinha à tona o seu eu verdadeiro e era superior mesmo assim, porque tinha problemas no fundo ele era um dos seu mais importante sproblemas mas sabia-lo de forma instintiva e inracional que era o mundo dele e ele o mundo dela.

Poderia meio mundo duvidar mas a verdade é que os dois sentiam com certezas a quem perteciam o que queriam.

Poderiam até não se ter nem hoje nem amanhã, mas sabiam-lo de total consciência que um dia os destino faria as suas vidas se cruzarem por inteiro e aí tudo sria diferente.

 

 

 

música que me está a dançar na cabeça: frank sinatra - all the way
sinto-me: com vontade de escrever
publicado por sombra esquecida às 15:18
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Pensamento do dia

 

 

Eu odeio as aulas de condução em que tenho de contornar passeios.

Eu pura e simplesmente odeio. Mas mais irritante é que tenho mesmo de aprender a fazer isso.

 

 

 

 

 

sinto-me: irritada
música que me está a dançar na cabeça: l'italiano vero - toto cotugno
publicado por sombra esquecida às 17:00
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Não vale

..definitivamente a pena ficar a contar todas as velhas cicatrizes do coração.

..viver no passado sem gozar o presente.

 

música que me está a dançar na cabeça: É isso aí - Ana carolina e Seu jorge
sinto-me:
publicado por sombra esquecida às 15:02
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Exame de código..

Primeira fase concluída com sucesso.

 

 

sinto-me:
publicado por sombra esquecida às 21:47
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Amor não se diz.. sente-se.

Tantas frases por dizer.

Tantas emoções por classificar.

Sentimentos enclausurados no peito por não ter como exorcita-los.

Bastava falar, para aliviar.

Bastava escrever.

Mas nem sons, nem palavras são competentes ao ponto de exprimir certas coisas.

Não foram ainda inventadas expressões suficientemente expressivas, nem batptizadas sensações para que as possamos exteriorizar assim como quem cospe pro chão.

Portanto um dia conto-te em gestos, em momentos, a falta que me fazes, a saudade que me causas, a dor que me crias, o desejo que me deixas, o afecto que tenho guardado devotamente só para ti, tudo e tudo e tudo um dia mostro-te num olhar profundo.

sinto-me: "exaurida"
música que me está a dançar na cabeça: A.C.A.B- You'll never walk alone
publicado por sombra esquecida às 16:58
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Sábado, 9 de Maio de 2009

Uma vida em metáfora

Uma corrida interminável. Já se vê a meta, mas mesmo assim ainda está tão longe (longe demais). Falta-me o folêgo, e tenho sede, mas sinto vontade de alcança-la, de vencer (e que vontade).  O cansaço é perturbador  e ainda demoro algum tempo para chegar ao box, é desesperante. Durante a corrida encontras coisas verdadeiramente agradáveis e vais sorrindo assim como encontras coisas tão desagradáveis que te fazem chorar.

Está quase mas é o fim que mais custa.

 

 

 

 

 

música que me está a dançar na cabeça: Mantém-te firme -- Boss ac
sinto-me: encerrada para obras
publicado por sombra esquecida às 12:23
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Quarta-feira, 6 de Maio de 2009

Disney

                  

Muitos dizem que sou parecida com ela, outros dizem que sou mais a Mulan.

Eu não sei, mas que gosto mesmo é da história do Peter pan é.

publicado por sombra esquecida às 16:27
link | partilhar palavras | adicionar aos tais

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.museu

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.palavras fresquinhas

. Ela e Ele

. Amor pede amor

. Confissões da vida

. ...

. Pensamentos de um louco -...

. crónicas de um amor ausen...

. Perdida na madrugada

. Pensamentos soltos

. Crónicas de um ressacado ...

. A Saudade

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub