Sábado, 20 de Julho de 2013

Os cães ladram e caravana passa

O nevoreio climatérico apoderou-se da minha mente e agora também ela é puro nevoeiro.

Estou cheia de dúvidas e dúvidas a mais, viram certezas.

Estas certezas que criei por entre o nevoeiro das dúvidas estão me a roer por dentro, a fazer querer desistir.

Sinto-me humilhada, a rezar em silencio para que tomes alguma atitude que prove ao mundo que serás diferente.

Porque eu própria preciso que o sejas , preciso que estes não sejam nove meses perdidos mas sim encontrados.

Em segredo faço planos e tenho sonhos que dependem das palavras que não confessas.

Tenho medo da tua escassa verbalização e das atitudes ambiguas.

As opiniões alheias irritam-me, ofendem-me, revoltam-me, mas no fundo perduram pelos pontos de interrogação que me plantam no cerebro e na alma.

Vem depressa com uma mala cheia de doces surpresas, de loucas certezas e de mimos ardentes.

Traz a calmaria no coração e vai-ma transminto em beijos delicados e abraços apertados.

Volta fiel a ti próprio, mas carrega no peito um sentimento maior que me contigie com uma paz mais forte.

Vem depressa como meu reforço de amor pra minha vida, nesta luta diaria, vem-me ajudar a calar essa gente, vem porque juntos e se deus ajudar tiraremos o povo do pedestal e a humilhação do meu sangue.

Cansada de ser calcada e recalcada, de ser o cerrim por debaixo do tapete, quando juntos poderemos ser o topo do mundo, basta quereres sem medo, porque medos já eu tenho pelos dois.

Vem de mansinho e rouba-me de repente, pro teu mundo e faz dele o nosso mundo.

Não me prendas, nem me deixes prender-te só seremos nós enquanto formos livres, mas faz me querer ficar e ensina-me a fazer-te querer ficar. 

Tenho medo e falta de coragem para conjugar o para sempre, mas quem me dera a sorte de isto entre nós, seja o que for, não ter fim à vista apenas o começo e quem me dera a mim que esse começo fosse eterno. 

Não eterno em memórias mas em momentos e emoções constantememnte vividas.

Todos os dias um novo mistério, um novo inicio, fazendo de nós uma continua novidade, um mundo novo em constante descoberta, um carinhoso quebra-cabeças que nos mantenha motivados a permanecer juntos, não por comodismo, nem por necessidade de companhia, mas por juntos ser-mos unicos,especiais, ser-mos melhores, mais fortes, mais felizes, mais loucos, mais puros, mais audazes, mais humanos mas mais divinos, mais reais para bem e para o mal.

Porque eu gosto de rir contigo, gosto como me sabes fazer sorrir e quando de um jeito tão inato me consegues desprender uma gargalhada.

Porque também gosto quando a tua ausencia me faz chorar e isso em faz sentir o tão especial que te tornaste para mim.

E neste momento sinto falta do meu riso fácil, das cenas de ciumes, do teu olhar tão meigo e aquele jeito de cotomiço sempre a pedir mimo, sinto falta até do teu silêncio por muito que ele por vezes me crie também duvidas e inseguranças, mas que com aquele teu jeito tao caricato, tão teu me fazes esquecer, sinto falta daquele palavra manhosa sempre no momento mais oportuno.

E saturada de acusações que o teu vazio deixa espaço para fazerem, acusações amistosas dizem, mas estranho so serem feitas em determinados estados de espirito.

Faço figas, peço a deus, ao destino e qualquer outra força superior que nos ajude a fazer a diferença e a me dar forças e provas para refutar essas criticas, esse dedo apontado, essas linguas afiadas.

música que me está a dançar na cabeça: clarisse- eu me lembro
sinto-me: raivosa
publicado por sombra esquecida às 01:02
link | partilhar palavras | adicionar aos tais
Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

Dá me a mão e vem caminhar comigo

Volta rápido.

Está dificil continuar longe de ti.

Preciso do teu mimo, do teu silencio, da tua atenção.

Preciso de ti por perto, de te poder ligar só porque sim,

preciso de fugir para o teu abraço, 

preciso de esquecer o mundo lá fora

de voltar a sentir tudo o que senti, de me sentir viva.

Cansei de viver pela metade, volta inteiro e faz me inteira.

Saturada de me sentir sozinha na multidao,

incompreendida e renegada (mesmo sem o ser).

Quero fazer amor contigo e saber que pelo menos na vida de uma pessoa sou especial, sou importante,

mesmo que num seja para sempre.

Temos este nosso jeito de gostar, achamos que a maior prova de amora é a liberdade trnasmidita em confiança,

mesmo quando vivmeos atolados em duvidas e medos.

Cansei de caminhar sozinha enquanto todos caminham a pares, por isso volta e vem dar me a mão, vem caminhar comigo.

Não me ligues a contar o teu dia, nem a  dizer que tens saudades, toca me à campainha com um balde de pipocas e uma coca-cola e diz me que precisavas estar comigo.

Não quero que me sufoques em mensagens quero que me ligues de manhã a pedir para almoçarmos.

Não preciso que deixes de sair com os teus amigos, preciso que sintas que tudo em fantastico mas sem mim não tem graça.

Não precisamos estar juntos todos os dias, precisamos que me avises que marcaste um fim-de-semana romantico em paris.

Não me faças uma cena de ciumes, nem deixes de conversar com as tuas amigas, pega em mim ao colo e montra a todos que pertencemos um ao outro.

Mais do que palavras bonitas a vida é feita de gestos, pequenas atitudes que fazem a diferença.

E eu ja vive de palavras e foi tao saboroso e inesquecivel que apenas viver de atitudes pode superar emocionalmente.

Vejo esses casais passaram olho no olho e mao na mao, fazendo juras de amor eterno sem seque saberem o que é que significa amore mesmo assim fazem me sentir tão sozinha, quero te aqui apra partilhar a minha alegria, para sorrir para ti  e desafabar a minha tristeza para te rires para mim, aquele concelho, aquela piada certeira, aquele incentivo, aquele olhar, aquele beijo na testa, as rugas na testa , o encolher de ombros esses teus jeitos tão caracteristicos que me fazem de novo sentir que nãp estou sozinha.

Volta rápido, dá me a mao e vem caminhar comigo.

sinto-me:
música que me está a dançar na cabeça: tous les garçons et les files de mon age - fraçoise ardi
publicado por sombra esquecida às 02:53
link | partilhar palavras | adicionar aos tais

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.museu

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.palavras fresquinhas

. Ela e Ele

. Amor pede amor

. Confissões da vida

. ...

. Pensamentos de um louco -...

. crónicas de um amor ausen...

. Perdida na madrugada

. Pensamentos soltos

. Crónicas de um ressacado ...

. A Saudade

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub